05/01/2017

Nobody Sees: Capitulo 8 - Confusos!



Skylar Mayer P.O.V
Cara eu sou uma idiota, mas uma retardada de merda, pra que eu fui transar com ele? Meu problema é que eu recaio quando se trata de um cara que fode tão bem, e quando se trata de Justin Bieber eu não penso no depois, eu penso no prazer que vou sentir quando aquele homem mete em mim. Eu fui para casa fervendo, eu desci e America estava me esperando, eu não disse nada, apenas ligamos para Aly e ela buscou a gente de carro. Eu só queria matar o Bieber pela humilhação que ele fez. Desgraçado de merda.
- Eu não volto mais lá, America -  falei decidida
- Isso já aconteceu algumas vezes com você, Skylar - ela disse se sentando ao meu lado.
- Quando eu ficava apenas uma vez aleatória com algum homem - disse - Ele já dormiu na minha cama, já transamos uma três vezes, eu vou na casa dele, ele fica me envolvendo, e depois age como se eu fosse uma que ele pegou uma noite a acabou, eu acho que sou a garota que ele mais viu na vida depois de ficar - expliquei e ela ficou refletindo.
- Ele é um idiota e você sabe disso, você transa com ele por que quer - ela disse me olhando firme e eu não podia a xingar por que ela estava certa.
- Quer saber? Que se foda, são 5:22 da manha, quero ver como vamos acordar em uma hora e meia pra ir pra escola - falei me enfiando debaixo das minhas cobertas, America se deitou comigo, e eu a empurrei pra sua cama que era ao lado da minha, quase juntas.


- Eu e o Ryan brigamos feio hoje, ele quase me bateu, mas ele disse que estava mudando por mim e queria me mostrar isso - ela disse olhando para o teto.
- Não se entrega fácil, ele está melhorando, quando ele tiver concertado você volta.
- Quero saber em que estamos nos metendo, Skylar, em uma hora eu acho que a gente está indo bem, mas depois vejo que não estamos, eu não sei se devo voltar com ele e não sei se é certo você transar com Justin, a gente ir para as festas para provoca-los, eu não sei mais - ela disse e eu me lembrei que essa mesma sentença estava me perturbando a tempos.
- Nós sempre damos um jeito, vai dar tudo certo, agora vamos dormir - falei e me virei para o canto dando fim total nesse assunto, eu não gostava de enfiar a verdade na cabeça, era um defeito meu que eu tinha que parar, mas eu não suporto - Boa noite, eu amo você - falei sorrindo e ela veio até mim beijando meu rosto e depois mordeu meu pescoço, e eu deixei um grito escapar.
Eu acordei com minha Tia Paula quase nos matando por quer não fomos a aula, eu e Mare ficamos rindo da sua raiva e explicamos a ela que nós ficamos estudando até tarde para a recuperação da America e que dormimos tarde, ela no começo ficou nos olhando desconfiada, mas depois ela aceitou e riu.
- Vocês duas são muito sapecas, estou de olho em vocês - ela disse beijando o rosto de cada uma - Filha, o Ryan veio aqui mais cedo, ele deixou uma caixa pra você lá embaixo e pediu pra você abrisse quando acordasse - quando a tia mal terminou de falar eu e a America já estávamos no andar de baixo e America abriu a caixa correndo e jogou ela no jardim e fechou a porta e corremos para o sofá esperando o que ia acontecer.
- Que merda é essa meninas? - a Tia Paula perguntou abrindo a porta antes que a America a impedisse.
- Mãe e se fosse uma bomba? Você é louca? -  America disse pegando a caixinha que tinha por dentro da sacola.
Era uma pulseira de ouro com o R, de Anta, Ryan* Ops. E dois convites pretos escritos que era do Chris ela nem ligou para os convites, ligou para o colar.
Ela pegou aquilo sorrindo e a Tia Paula babando mais ovo ainda, tadinha, mal sabe do que realmente se trata tudo isso. America me olhou e eu revirei os olhos.
- Você não é burra, não vou falar nada, você decidi - falei levantando minhas mãos - Vou treinar, tchau pra vocês - falei mandando um beijinho no ar e subi para me arrumar, peguei meu carro e fui para o dojo.
- Não deu nada demais, a gente inventou umas coisas para a tia Paula e ela ficou de boa - falei e ela riu me puxando para cair encima dela e começamos a lutar de leve enquanto nós duas conversamos.
- E você e Chaz?
- Ele me chamou pra ir na casa dele sexta feira - ela disse sorrindo.
- Você vai? - perguntei.
- Claro que não, esse tipo de cara só fode, e eu estou afim de voltar com o Jhon - ela disse e eu sorri.
- O melhor que você faz - falei.
O treino foi bem pesado hoje, me desgastei bastante, fiquei apenas com a parte de baixo do kimono, e coloquei uma regata que por sinal deixava meus peitos bem ressaltados. Parei em uma lanchonete e pedi um suco natural de laranja, esse calor estás me matando, e pedi uma salada de frutas bem reforçada, a muito tempo que eu não comia minhas coisas saudáveis e eu estava começando a me sentir inchada com isso.
Senti um perfume que eu reconhecia em qualquer lugar, aquele perfume forte e masculino. Será que esse cara está brincando comigo?
- Está calor não acha? - disse ele parando enfrente a mesa que eu estava sentada e se sentando também.
- Vaza daqui - apontei para fora
- Você ta bravinha? Por que ontem não deixei você dormir comigo? - ele deu uma risada e pediu um suco também.
- Não ligo nem um pouco com você, só sua presença que me irrita - falei colocando meu suco na boca. - Aliás por que não foi tomar uma vodka e veio aqui tomar suquinho?
- Sempre venho aqui e sempre sento nessa mesa - ele disse pegando seu suco com uma garçonete que quase entregou ela e o suco junto. Ridícula.
- Tchau - falei deixando uma nota de 10 dólares na mesa e me levantei e ele me seguiu até do lado de fora.
- Você brava me deixa com tesão - ele disse mordendo os lábios - E você com essa roupa me deixa querendo tirar ela e fazer uma foda sensacional - ele disse e soltou uma risada safada e eu me virei para sair.
- Vai se foder, idiota - falei e destravei meu carro.
- Você é uma vadia muito atrevida - ele disse apontando o dedo pra mim e eu abri a porta do motorista e ele a fechou atrás de mim me eu me virei para esmurra-lo e eu acertei um murro em seu ombro e ele se assustou e depois apertou meu braço com reprovação com meu ato.
- Me larga que eu to indo embora, to entediada, você me deixa entediada - falei revirando os olhos realmente querendo sair dali.
- Você vai na festa do Chris? - perguntou
- Olha pra ser sincera, eu nem olhei o convite que o Ryan deixou lá em casa, mas pretendo não ir - falei e agora eu abir a porta do quarto.
- Por que? Falta muito tempo pra festa - ele disse.
- Por que eu não sou obrigada a ir em ligar algum - respondi friamente e ele travou o maxilar.
- Essa sua estupidez é falta de uns tapas nessa sua cara, você me enche de vontade de te descer a porrada, garota - ele disse trincando os dentes e por alguns segundos eu achei que ele me bateria ali mesmo, na rua.
- Já acabou? - falei com minha expressão não aguentando mais
- VOCÊ É INSUPORTÁVEL - ele disse passando as suas mãos fortemente em seu rosto.
- Cara, você me mandou ir embora ontem, te liga, vai procurar uma puta pra você maltratar, a mim você não vai - deixei bem claro e ele estava me olhando com fúria.
- Eu só não queria uma garota no meu quarto, nenhuma garota vai ao meu quarto.
- Olha o que você está falando - falei inconformada com o modo dele falar - Você dormiu na minha casa, na minha cama, eu nem ia dormir na sua casa, jamais faria isso, eu ia respirar, mas você foi um idiota como sempre - disse e percebi seus olhos atentos no que eu falava - Sabe qual foi ma pior merda que eu fiz? Ter transado com você ao invés de transar com o Chris - falei e ele acertou um tapa na minha cara e todos nos olharam.
- EI, NÃO É ASSIM QUE TRATA UMA MULHER - um cara que passava falou e veio em direção ao Justin, o Bieber nem o olhou, só tirou a arma da cintura e apontou para a direção do cara que se assustou assim como todos ao seu redor.
- Acabou com o show, Bieber? - falei pegando seu braço e o torcendo, rocei meu corpo junto ao dele e cheguei bem próximo de seu pescoço e respirei forte pela aquela região e sua base tremeu. Justin estava com o pau rígido e seu corpo estava frágil. FRACO DE DOER. - Esse tapa foi tão excitante - falei bem próximo do seu ouvido e ele murmurou algo em meio tesão.
- Vamos pra minha casa ou para um motel mais próximo - ele disse se recaindo totalmente diante minha provocação.
- Não Bieber, eu estou indo embora e você fica na espera - dei uma risada e enquanto ele estava em meio transi, eu entrei em meu carro e fui pra casa. America não estava em casa, nem a tia, então eu fui tomar meu banho, lavei meu cabelo, e deixei eles secar naturalmente, com uma blusa larga e um short de treino. Desci e fui ver o convite que Ryan tinha deixado,era preto com prata, com uma foto de uma mulher nua e o fundo cheio de bebida, dizia que seria duas festas de aniversario, uma na sexta feira o dia inteiro na mansão dele, com piscina e bebida e a outra seria sábado anoite na melhor boate de Atlanta. Sorri e é claro que eu iria, depois da merda que Justin fez, nada me impede de acertar em cheio Chris, comecei a pensar na possível roupa que eu iria, e esses caras ficariam loucos.
Liguei para a America e ela me disse que estava na casa do Ryan resolvendo as coisas com ele, eu poderia ter gritado, mas America tem que tomar suas próprias decisões, tem que saber o que ela quer e eu não posso ficar interferindo, ela ama aquela anta demais e eu não posso mudar isso. Emma me mandou uma mensagem falando que eu perdi uma palestra importante hoje na escola e eu bufei, merda, acabando meu ultimo ano letivo e eu perdi coisas importantes.
Peguei meu carro e comecei a andar por Atlanta, eu estava em um tédio sem fim e eu só queria me divertir, conversar com alguém, adrenalina, que merda, alguém me arruma alguma porra de algo para fazer. Eu estava em uma avenida e percebi algo estranho, pessoas correndo para fora de um banco, até que eu vi America no banco do passageiro ao lado do motorista em um carro preto estranho, ouvi barulho de sirene chegando e prestei bem atenção e era os meninos assaltando um banco. CRETINOS. Comecei a rir sem parar de desci do carro indo em direção a America.
- Sua idiota saí dai - falei chegando em seu vidro e ela se assustou  - Vai sobrar pra você - falei me mantendo séria agora.
- Ryan não sabia que ia ter esse assalto, foi tudo de ultima hora, Justin estava puto por alguma coisa que você fez ou falou, veio aqui fez a baderna e ligou para os meninos falando que precisava de reforços, agora a policia está chegando e eles não saíram ainda - disse ela com os olhos marejados.
- Por mim que todos se fodem. Não fiz nada com ele - dei ombros e abri a porta dela.
- Skylar se eles forem presos... - ela disse colocando a mão na cabeça e eu revirei os olhos.
- Larga de ser idiota, eles fazem isso toda semana - falei tentando amenizar a merda que isso estava.
Quando terminei de falar os meninos saíram e Chaz Abriu a parte de trás do carro e começaram a colocar tudo dentro e de longe eu vi vários carros da policia chegando.
- America não vai dar tempo, sai daí agora - falei tentando a puxar.
- Não vou deixar Ryan nessa, Sky, não rola - ela disse enquanto Ryan entrou no motorista e saiu cantando pneu, só vi a sombra da America após isso.
- PEGA A CHAVE JUSTIN! - Chris gritou para ele quando já estava em seu carro e sumiu dali.
- ACHO QUE DEIXEI LÁ DENTRO - ele disse desesperado e me olhou e eu via que em poucos segundos a policia pararia naquela grande e enorme avenida. - Me ajuda - ele disse quase implorando guardando sua arma e eu o olhei e ele começou a me seguir rapidamente e entramos no meu carro e eu dirigir tão rapidamente que eu virei uma esquina e quase bati em um outro carro, a sirene estava perto e ao invés deu ir para a casa da Mare, eu decidir mudar a rota e ir para minha casa. Ele estava calado e com a arma destravada para qualquer tipo de imprevisto. Quando avistei minha casa, abri a garagem rápido com  o botão que havia no meu carro e a fechei assim que entrei por completo, e ainda parados no banco, ouvimos a sirene passar na minha rua e meu coração estava a mil eu estava respirando forte e desci do carro e ele saiu em seguida, eu dei a volta e fiquei de frente pra ele e ele percebeu como eu estava tremendo.
Sem eu menos esperar, uma mão dele veio no meu cabelo e a outra me puxou pra perto dele e ele me beijou, mas ele me beijou tão intensamente que eu o apertei forte contra mim, mas minha mente ficava mandando eu o largar e o mandar embora, porém meu corpo estava clamando e implorando por cada segundo do que estava acontecendo. Justin me puxou para seu colo e pousou sua mão na minha bunda e abriu a porta da garagem e me levou para o comodo mais próximo que por sinal era a sala, Justin me jogou no sofá e apertou minha coxa e sugou meus lábios, e eu fiquei molhada em aprovação á aquele beijo tão delicioso, ele estava com o rosto no meu maxilar e começou a morder e com sua mão esquerda ele adentrou a minha calcinha e começou a me estimular e aquilo estava me deixando fraca, soltei um gemido baixo e rouco e ele atacou meus lábios ferozmente e o beijo estava tão sincronizado que eu não tinha vontade de parar. O virei no sofá e fiquei por cima dele e ele me olhou como se essa transa fosse o que ele estivesse esperando isso o dia todo.
Eu o beijei mais uma vez e ele começou a tirar sua camisa e eu segurei suas mãos.
- Vai embora - falei respirando fundo bem próximo ao seu rosto.
- O que? - ele segurou meus ombros e me olhou como se tivesse ouvido o pior absurdo de um homem
- Quero que vai embora, não vou transar com você mais - falei e fui tentar sair de perto dele, mas ele segurou minha cintura me fixando ali, mas eu sai por que eu não quis, por que se eu quisesse, eu tinha saído.
- Para de palhaçada, a gente estava no clima - ele disse se levantando e se sentando, mas ainda me tendo encima dele.
- Vai embora - falei mais uma vez. - Você não merece dois segundos da minha atenção - falei e me soltei dele de vez, mesmo ele fazendo força para eu não sair. Levantei-me e ele me olhou como se tivesse decepcionado, era uma mistura junto com raiva.
- Você vai me pagar por isso, Vadia - ele disse apontando o dedo na minha cara.
- Eu que salvo sua pele e eu ainda tenho que te pagar? Toda vez você só me trata como lixo, é muito fácil pra você fazer o que quiser comigo e depois me ter gemendo pra você e te dando prazer - joguei na cara dele o que me incomodava e ele não disse nada, ele veio até mim, pegou meu rosto e me beijou de novo, seu beijo foi tão profundo que por um segundo ele quis me mostrar que ele realmente queria. Eu sai de seus braços e ele pegou o celular dele e ligou pra alguém vir busca-lo, alguém chegou e ele nem se quer olhou para trás, apenas saiu.
Respirei fundo olhando para cima e fechei meus olhos e fiz um coque nos meus cabelos.
O que eu estou fazendo com a minha vida?



CONTINUA? + 7COMENTARIOS??

SEJAM BEM VINDAS AS NOVATAS! OBRIGADA PELOS 13 COMENTARIOS, E SIGAM O BLOG!

Por favor meus amores, se vocês leem o blog, seguem ele, para me ajudar, alem de você receber notificação de postagens, é muito importante pra mim. e COMETEM, por favor esse é o MAIS importante, COMENTAR, por que valoriza o que eu escrevi e mostra o que vocês acham....
GATAS, SINTAM-SE LIVRE PARA FALAREM COMIGO, SOMOS TODAS VADIAS LOUCAS, SOU DOIDINHA, DOU LIERDADE, NOIS É FAMILIA AQUI!!

Beijinhosss da Mandssss!!!

11 comentários

  1. Já falei que eu amo essa fanfic? Continua por favor!!! 😭 😭 😭 😭 😭 😭

    ResponderExcluir
  2. Quero só ver até quando ela vai conseguir resistir 😂

    ResponderExcluir
  3. Continuaaaaa por favor!!! Sou Portuguesa e tbm ADR escrever <3
    Já chorei 2 ou 3 vezes com a fanfic "Escolha Perfeita" Foi perfeitaaa mas não gostei muito do final ;( porque foi o "final" de tudo da Becky e do Justin...
    És a maior❤

    ResponderExcluir
  4. SOCORRO!!! Cada capítulo um tiro na minha cara, af ❤❤❤❤❤❤❤ continua logo. Está perfeita

    ResponderExcluir
  5. Aaaaaaaaaaaaaa GRITO, ta demais essa fic
    Bjs

    ResponderExcluir