30/05/2015

Capitulo 30 - Escolha Perfeita

- Estou cansada – falei soltando um ar forte.
- Quem não estaria depois de quatro rodadas? – Justin riu
     
- Sei lá, outro dia podiamos tentar mais que quatro – falei me apoiando em seu peito, com um sorriso nos lábios.
- Voce ta ficando viciada – ele deu uma gargalhada e eu mordi seu queixo
- Estou não, é só que com voce é muito bom – ele me puxou para seu colo
- Só muito bom? – eu sorri sapeca
-É perfeito, melhor de todos, não sinto de fazer com mais ninguem por que eu quero só voce – falei em seu ouvido e ele fechou o olho.
O Bieber não aguenta.
   
- Eu te amo – ele falou mordendo meu ombro
-Amo voce – selei nossos lábios e descancei a cabeça em seu peito novamente.
- Por um momento, eu pensei que não iria mais te perdoar – Ouvi a voz rouca e baixa do Justin.
- O grande problema entre a gente é deixar todo mundo fazer o que quer com nossos relacionamento, no começo achava que eramos fortes, mas se toda vez que acontecer alguma coisa nós separarmos, nunca vamos pra frente – suspirei
- Esse é o ponto – ele deu uma pausa – Eu não quero mais esses loucos na nossas vidas, não quero ficar nessa escola, não quero ninguem interferindo nas nossas decisoes, eu queria ir com voce para um lugar longe desse inferno, eu esperei minha vida toda para poder ficar com voce, Becky, eu te amo muito pra sofrer assim, de verdade, as vezes eu acho que isso é sinal para ficarmos juntos, mas eu não me vejo num futuro sem voce, eu não aguento ficar longe de voce, voce não sabe no inferno que eu cheguei quando vi voce e aquele desgraçado, eu estava na pior, passou pela minha cabeça mil e uma coisas, que eu mesmo nunca pensei em pensar, não quero ser chato ou ignorante, mas estou inseguro – ele me olhou apertado e meu corpo deu uma leve  esfriada
- Voce acha que é o único que quer paz? É tudo que eu mais quero agora, eu não quero que voce fique inseguro por que eu tento fazer o maximo para manter a gente bem, eu dou tudo de mim pra isso da certo, mas voce nunca acredita em mim, por que voce acha que eu teria alguma coisa com aquele cretino? O que mais quero agora é que ele se exploda junto com a vadia -  disse trincando minha raiva para fora do meu corpo.
- Então por que sempre que brigamos é por causa dele? Por que sempre ta com ele? Vai ser concidencia pra sempre? Tem coisa que machuca Becky, e eu estou aguentando muita coisa calado – ele estava calmo mas sua voz transmitia certo desespero.
- Justin eu nunca quis isso, eu não tenho culpa se eles bolam um plano diabolico e eu caio, eu vou adivinhar? Serio mesmo, vou te fazer uma pergunta e voce me responde – ele suspirou e assentiu
- voce quer um tempo de verdade? Sem magoes, sem brigas, apenas para vermos se é isso mesmo que queremos, esta escrito na sua cara que voce esta indeciso, eu não quero isso, eu não quero amar sozinha, eu sei que acabamos de fazer o melhor amor de todos, mas... eu acho que isso é o certo a se fazer – disse baixo e ele não tinha expressão no rosto
- Voce acha que voce ama sozinha?
- responde minha pergunta?
  
- Realmente estou indeciso, mas meu amor por voce eu tenho certeza, então nunca duvide dele
- Isso foi um sim?
- Eu não sei, ta? – ele passou a mão no rosto e se levantou, colocou sua roupa e fiz o mesmo
- Isso foi um sim – afirmei – Eu não estou chateada, contanto que em algum tempo me fale o que voce quer, eu não vou ficar esperando toda vida, e muito menos nesse periodo me aproveitar de outros, mais uma vez eles venceram – sorri sinica e sai do quarto.
Não senti passos atrás de mim, então ele ficou lá dentro.
Não que eu não o ame, mas chega uma hora que cansa, esse namoro esta dando errado á tempos, estamos tentando, entamos fazendo de tudo e nada de resultados, eu preciso de um tempo para pensar, focar nos estudos por que é a única coisa que não estou fazendo e é o que eu deveria fazer. Sem resentimentos, eu vou conseguir decidir minha vida.
Justin Bieber On
Um tempo? Talvez não é isso que eu quero . Mas talvez é isso que precisamos. Eu amo a Rebecka mais que a mim mesmo, eu mesmo não entendo de onde surgiu tanto afeto. Essa vontade de te-la é enorme, mas esses mals nos atrapalham e acabam com meu momento. Nesse momento eu podia corre raté ela e falar que não a quero longe de mim, que vamos lutar contra isso e vamos conseguir de alguma forma, mas e de manha? Aconteceria outra loucura? Brigaríamos de novo? Quem trairia dessa vez? Eu simplesmente posso esperar de tudo enquanto eu estiver nessa escola, com essas pessoas doentes, não nasci para estar aqui, eu não quero estar aqui. Quantas vezes eu via Becky dormindo em meus braços e ficava imaginando eu, ela e nossos filhos, nossa casa, é tudo que eu quero, ser feliz com ela, eu sei que penso nessas coisas e ainda estamos novos, mas olha? 18 anos e o amor já invadiu minha vida com tudo, não me sinto tão jovem mais, agora é mais para um homem que quer fazer de tudo para ter sua mulher, sua garota, sua vida, sua felicidade. Mas o estranho é que eu não estou fazendo isso. LUTANDO.  Por que mesmo minha cabeça ta confusa?
     
Olhei para meu corpo, olhei para a cama onde eu acabei de ter o melhor sexo com a MINHA, exclusive MINHA garota, e eu a deixei sair como se fosse acabar por ai... Foi isso mesmo que você fez Justin Bieber? Tranquei  o quartinho e sai correndo pelos gramados do colégio e procura da Rebecka

- Rebecka – chamei  ela e não ouvi nada
- Algumas pessoas  estavam andando por ali e eu perguntei se haviam visto ela e eles negaram.
Aonde meu amor foi?
- Melly – a alcancei no pátio  ela me olhou com raiva – Cade ela?
- Também quero saber, o Ryan me contou o que aconteceu, não acho que ela fez isso Justin – suspirei
 - Já aconteceu muita coisa depois ,esta desinformada – beijei seu rosto e sai procurando a Rebecka.
NÃO ENCONTREI A PORRA DA MENINA EM LUGAR NENHUM.
Voltei para os gramados e  fui andando pelos alguns lugares que quase ninguém frequentava.
- Rebecka? – Chamei esperando uma resposta, se ela tivesse ali.
- Estou aqui – ouvi uma voz fraca um pouco distante de mim
Caminhei em passos lentos até ela e Rebecka estava sentada  olhando para o nada, e me olhou quando me viu sentando em seu lado.
- Te procurei por toda parte – falei dando um beijo em seu rosto e ela se encolheu
- Por que fez isso? Eu só não quero assistir aula de química – ela deu uma risada
- Nós estamos perdendo muitas aulas por causa de nossos problemas, vamos acabar repetindo – rimos
- Já estamos de recuperação Bieber – regalei os olhos
- Não brinca comigo – tapei o rosto e ela tirou minha mão e me lançou um olhar que me confortou tanto.
- Aulas de recuperação começa semana que vem – disse
- Então vamos começar a estudar então – ri e a abracei e lado e ela me olhou torto
- O que foi?- perguntou
- Sabe por que eu estava te procurando? – ela negou com a cabeça
- Por que eu queria...- Fui interrompido por alguém
- Becky seu pai esta te procurando na sala de visitas, não parece ser coisa boa -  uma menina do segunda ano nos informou
- Estou indo – ela levantou e se virou para mim – O que queria me falar? – perguntou arrumando sua roupa
- Depois conversamos – sorri e beijei sua testa e ela sorriu fraco e saiu.
Ela saiu andando para a escola e eu suspirei.
Isso foi um aviso? Interromperem-me bem quando eu iria a pedir de novo? Talvez sim.
Ouvi palmas atrás de mim e quando me virei, vi a cara de deboche do desgraçado, meu sangue fervia.
- ótimo show? Vocês são como pedra mesmo hein? – falou e eu me segurei para não acertar a cara dele.
-  Voce é louco? – me coloquei na frente dele – Ela não quer você,  nós estávamos juntos, qual problema de vocês? CRESCEM – regi e ele riu
- O problema é que amamos a mesma garota, e as garotas amam o mesmo homem, e cada um quer o que quer – deu uma pausa – Estavam namorando? Isso esta mesmo no passado? – ele arqueou a sobrancelha
- Deu sorte que não consegui toca-la, te garanto que faria dela minha, se você não tivesse chegado – Não aguentei ouvi isso,acertei um soco com toda minha força na cara dele, que começou a sangrar o nariz em poucos segundos
- VOCE NUNCA MAIS FALA DELA DESSE JEITO, ELA NUNCA VAI SER SUA – aceitei outro soco dele e ele apenas riu.
-  Voce vai se arrepender tanto Justin – ele rosnou e limpou o nariz
- Se você se aproximar dela, eu vou você se arrepender de estar vivo, eu vou caçar você até no inferno, eu e ela não estamos juntos se quer saber, mas ela pertence a mim – o empurrei e sai andando para o colégio.
Eu não estava com cabeça para nada, eu precisava de um dia para mim, uma noite.
Liguei para meu pai e pedi para ele ligar para escola, e me dar uma autorização de saída e assim ele fez, ele perguntou pra onde eu ia eu falei que sairia.
Arrumei-me e passei pela Zayn que estava com um olho inchado e eu sorri ao vê-lo assim.
Peguei  o carro no estacionamento da escola, e sumi  pela cidade, fiquei rodando pelas ruas calmas da Inglaterra, vi um bar pouco movimentado e achei o ambiente perfeito.
Me sentei em uma cadeira e pedi uma vodka, tomei o copo todo de uma vez, e desceu quente pela minha garganta, fechei meus olhos e senti minha cabeça girando, eu faço tudo errado, eu me sinto tão perdido, ninguém me encontra, isso é normal?
Abri meus olhos e havia uma garota loira do meu lado me olhando
- Ela vai voltar – ela falou rindo
- O que?
- Voce vestido assim, novo, bebendo Vodka, separou da namorada e não sabe o que fazer – ela deu um gole sem eu copo
- Esta tão na cara assim? – pedi o garçom outro copo e ela me repreendeu
- Beber não vai melhorar nada, se tem alguma coisa interferindo no seu relacionamento, pega sua garota e faz um muro na frente de vocês, nada vai impedir de se amarem. Junta suas forças e faz dela a fraqueza de quem esta atrapalhando, nada melhor que vingança – ela deu uma risada me fazendo rir
- Segure vingança? - abri um sorriso
- Vai com tudo – ela terminou de beber seu copo e se levantou
- Por hoje chega,  faz o que eu te falei e seja feliz – ela sorriu e saiu andando  para fora do bar.
Anjo?- pensei
Paguei o barman e sai andando pela calçada e não vi mais a garota, credo.
Quando menos esperei fui surpreendido por alguns garotos que estavam cobertos por roupa preta e me seguraram e me levaram para um beco escuro, comecei a me rebater.
- ME SOLTA PORRA -  tentei me soltar de três pessoas me segurando – QUEM SÃO VOCES?- tentava me livrar deles, mas três contra um é difícil.
Fui jogado no chão com força e começaram a me chutar e me dar socos, me contorci no chão e gemi de dor, peguei o pé de um fazendo o cair e bater com a cabeça no chão, quando me levantei meio zonzo ele veio pra cima de mim me acertando um soco tão forte
     
 que eu cai no chão e os chutes voltaram, não conseguia me rebater, meu corpo estava ficando fraco, minhas forças já  não existiam,  cuspi um pouco de sangue no chão e ouvi risadas dos desgraçados
             
- Eu vou matar vocês – minha voz saiu falhada – Covardes, mostra a cara – me deitei sentindo meu estomago fraco e meu corpo todo machucado.
         
Eles não falaram mais nada, mas um deles veio até mim e deu um chute na minha barriga, que eu apenas apaguei.
Becky Pov.
Meu me apenas chamou atenção por causa das minhas notas baixas e as minhas faltas nas aulas, eu prometi que vou recuperar todas e ele disse que estou de castigo no fim de semana, não vou sair.
- Então posso sair hoje? Eu e Justin separamos pai, eu preciso de um TEMPO RPA MIM -  deitei no sofá
- Separaram? – ele perguntou  sem entender
- Aconteceu, porque a Tiffany e o porra do Zayn tramaram algo muito baixo comigo e Justin caiu – falei olhando o chão.
- Já conversou com ele?
-Sim, nos acertamos até muito bem – sorri maliciosa e meu pai regalou o olho.
- Como assim? – ele perguntou  com medo da respostas – Vocês já transam? REBECKA ROSS – ele me repreendeu
- Qual é pai? Achou que era só abracinho? Relaxa ai Robert temos segurança conosco  -  ele passou a mão no rosto e negou com a cabeça
- Filha, você tem certeza das coisas que você faz? Isso é perigoso demais - ele pareceu preocupado
- Pai, eu amo ele, tenho certeza entre a gente – tentei o acalmar.
- Mas estão separados não é? Que a amor é esse?
- Demos um tempo, mas estamos conversando, trocando caricias, só precisamos pensar, não sei acho que nosso relacionamento iria pra frente se eu e ele fossemos embora.
- Voces tem que aprender a lidar com os problemas, não fugir deles – meu pai e sua lição de vida.
- Não estamos conseguindo pai, esse o problema, essa Tiffany é doente, ela quer o Justin a qualquer custo, eu vou acabar batendo de frente com ela de novo e você não vai gostar do estrago que vou fazer com ela – ele riu – Não ri, estou falando serio, se precisar dela ficar nua na frente dele só para tirar o lado “fiel” dele, e ativar o lado ”homem quer uma mulher” dele, ela faz,  ela é uma cachorra, e eu estou cansada pai, CANSADA – falei e ele me olhou atento.
-  Isso é fase, jovens são assim mesmo,  é só fingir que não liga par aas coisas que ela faz,  ela vai cansar e vai desistir
- Ela não é assim
- Todos são assim -  falou firme.
- Tudo bem, vai me deixar sair? – perguntei com um sorriso sapeco
- Pra onde você vai?
- Sei lá, shopping, bar, preciso de alguma cosia, uma noite comigo o que acha? Por favor, Robert, você sabe que eu te amo – fiz uma carinha angelical.
- Antes da meia noite quero você na escola, se eu ligar, e você não estiver aqui eu vou te deixar de castigo por um mês – ri
- Tudo bem – sorri – Pai...? – ele me olhou
- O que foi?
- E minha mãe? Por que ela não me liga? Não vem com você? Por que você esta aqui mesmo?
- Sua mãe com Pattie na Nova Zelândia, elas querem fazer uma surpresa para vocês quando voltarem nas férias, acho que vão gostar.
-  Então esta aqui por que ela não esta em casa? – ri e ele assentiu – Homens...
- Mulheres – ele revirou os olhos
- Pai levanta – ele me olhou sem entender e se levantou fui para trás dele e peguei sua carteira e sai correndo para porta
- ME DEVOLVE GAROTA – ele riu
 - Pai, nem vêm – coloquei a carteira atrás de mim.
- Não torra seu pai, trabalho duro ,querida
- Mas trabalha para me dar as coisas – ri e ele riu
- Via rápido antes que eu mude de opinião, e toma  –  ele tacou a chave do carro eu sorri e sai correndo para meu quarto e me arrumei, Melly não estava no quarto,  dei ombros e coloquei uma calça e fui para rua, O carro ficava um pouco longe por que o estacionamento da escola era um pouco longe. Já tinha escurecido e eu estranhei o sumiço do Justin, ele não foi atrás de mim... Ah mas estamos... Sei lá, “Não juntos” – dei ombros – Em meios pensamentos fui surpreendida por duas garotas toda tampada. Elas me seguraram e uma me acertou um tapa estralado na cara, na mesma hora eu a agarrei pelo cabelo e a joguei no chão e a outra me jogou no chão me chutou.
De relance vi alguém correndo até mim e era Melly, ela pegou a menina que estava me batendo e socou ela, me levantei com a visão meio turva, e logo me recompus e acertei a outra menina, em poucos minutos as trouxas estavam no chão gemendo de dor.
- Por que elas fizeram isso? – Melly perguntou
- Não sei por que, mas vamos saber quem é – peguei o capuz de uma e Melly tirou a outra.
Não reconhecia as garotas, são totalmente desconhecidas.
- Isso esta cheirando a Tiffany – melly falou e eu ri
- Foi ela sim, pena que não conseguiu.
Meu telefone tocou e eu atendi, era o Chaz
- O que foi Chaz? – perguntei suspirando
- é o Justin,  ele esta no hospital, levaram ele depois que o encontraram inconsciente, espancado no chão – meu corpo gelou, meu coração ficou dando pulsos fortes e meus olhos marejaram
- Ele esta bem?
- Não Becky, o pai dele já foi pra lá, seu pai esta indo pra lá, corre - desliguei e Melly me olhou assustada.
        
- O que foi?
- Justin esta no Hospital, o pegaram também - ela correu comigo até meu carro e fomos direto para o hospital.
Entrei naquele lugar nojento, que fedia a pessoa doente, isso me enjoa, corri até Jeremy que estava sentado com os olhos vermelhos.
        
- Cadê ele? – perguntei e meu pai se levantou
- Voce esta bem Becky? – meu pai perguntou
- Se Melly não tivesse chegado, eu estava La dentro como o Justin – olhei para baixo.
- Como assim? – perguntou
- Duas garotas vieram para cima de mim, e Melly chegou e me ajudou a derruba-las – falei ele pareceu nervosa
- Que segurança essa escola da? Isso esta virando essa bagunça agora? Pagamos caro para nossos filhos serem atacados por marginais? Quando você me disse mais cedo pensei que esses problemas era coisa de adolescentes mas vejo que é mais serio – meu pai falou inconformado
- Eu te disse – falei firme
- Vou tomar providencias severa, vou conversar com os pais desses moleques, e vou acabar com essa palhaçada.
- Tenho certeza que foi eles – falei – Mas me falem do Justin, como ele esta?
- Justin deu uma parada cardíaca de vinte segundos, por um minuto eu pensei que perderia meu menino – Jeremy falou com voz falha e meus olhos marejaram e uma lagrima escorreu.
-  Vamos nos vingar de quem vez isso – falei firme
- Não, nós vamos tomar providencias severas, a policia ai interferir em quem fez isso com vocês -  meu pai falou
- Tudo bem Pai – não estava nada bem, se prepara Tiffany.
 - Justin Bieber? – todos levantaram e o doutor  veio até nós
- O garoto esta bem, perdeu um pouco de sangue, mas conseguimos. Ele precisara de muitos medicamentos por conta da dor, ele esta acordado, então querem vê-lo? – eu me pronunciei
- Eu vou – falei
 - O que é dele? – Doutor perguntou
- Namorada – disse meio engasgada
- me acompanhe – ele me guiou até o quarto e falou – Não demore, ele tem que descansar – assenti e entrei.
- Oi – falei sorrindo
- Baby – ele falou fraco, seu rosto estava pálido.
- Quase fui pega igual você, se a Melly não tivesse chegada duas garotas teriam acabado comigo, mesmo eu ter batido muito em uma delas, aquela ali não anda por muito tempo – ele tentou rir, mas gemeu por causa da dor
- Ei, não faz esforço – pousei a mão em seu peito.
- Eu não queria que isso tivesse acontecido, eu prometi cuidar de você, não estou fazendo isso – ele estava triste.
- Você faz o que pode, eu sou grata por isso, você não tem culpa de nada que aconteceu meu amor – passei a mão em seu rosto.
- Não quero um tempo entre a gente, não é disso que precisamos, precisamos ficar juntos, juntar nossas forças e tornar a fraqueza deles, eu te amo garota – sorri largamente e beijei seus lábios.
- Voce não vive sem mim – o beijei de novo
- Vai se iludindo, vai – falou com um sorriso fraco.
- Vou cuidar de voce –o beijei de novo
- Voce ama me beijar – falou convencido
- Amo voce todo – ri e o beijei novamente
- Volta pra mim?
- nunca fui embora, não ficamos separados mais de dois dias Justin, não adianta – rimos
- Te amo – ele me puxou para um beijo, que ficou de lento para rápido, de romântico para desejo, de saudade para amor
- Se prepara Bieber – falei me sentando em seu lado
- Por que?
- Vai ter vingança – ele sorriu e eu o acompanhei 
CONTINUAAAAAAAAAA?

9 comentarios e eu continuooooooo!!!!!! <3
Amo vocess obrigada pelo blog esta crescendoooo!
Não esquecem de seguir e de comentar!!!!!!! 
20 seguidoreeees rumo aos 30?? Quero mais leitoreees, entao avisem para suas amigasssss!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Entrem no grupo do Blog!!!!!!!!!!!!!!!!
Grupo


7 comentários

  1. Radinho do juss meu deus
    Continua quero ver essa vingança

    ResponderExcluir
  2. Perfeito. . Tadinho dele, eu quero ver a vingança deles. . CONTINUAA

    ResponderExcluir
  3. Aí que perfeito! Quero ver esta vingança! Continua Linda ♡

    ResponderExcluir
  4. Continua, esta perfeito...

    ResponderExcluir
  5. Sofrendo aqui com essa covardia com o Justin, minha nossa! Zayn filho da puta, ele tem dedo nisso com certeza. Mas pelo menos eles se acertaram, né? Continua logo, flor. ♥

    Poderia divulgar meu blog? Por favor, será de grande ajuda. Obrigado.

    { *m u n d o d e b e l i e b er* }

    ResponderExcluir