29/11/2016

Nobody Sees: Capitulo 1 - The Party!

Fanfic / Fanfiction Nobody Sees - Capítulo 1 - A maldita festa!
Skylar Mayer  P.O.V
Eu estava sentada em minha mesa com a cabeça baixa até ouvir a voz de America no pé do meu ouvido, ela falava baixo para ter certeza que ninguém escutava.
- Skylar você não me respondeu até agora – ela bufou e eu revirei os olhos  - Vai comigo nessa porra de festa – ela disse cruzando os braços e se emburrando.
- America – respirei fundo – Quantas vezes vou ter que dizer não? – fui grossa, mas eu já estava cansada dela ficar me pedindo isso.
- Milhões de vezes – ela persistiu – Por que não vou parar até você falar que vai comigo – chata. Que porra de prima eu fui arrumar – Quando Ryan for conversar com os amigos dele, eu vou ficar sozinha? – ela dizia com um tom de birra.
- America, você sabe que eu não frequento mais esse tipo de festa, eu quase... – Ela me interrompeu
- Morreu da última vez, eu sei – bufou – Mas você não pode fugir das coisas para sempre. Se você está limpa de drogas, bebidas, sexo e tudo isso... Você não vai se entregar – ela disse querendo me passar conforto.
- Não sei, Mare – falei deitando minha cabeça na mesa e senti meu cabelo ser puxado para eu levantar – VADIA – gritei e o professor me olhou repreendendo o que eu disse.
- Desculpa – sorri sapeca e ele apenas voltou sua atenção ao que estava fazendo
- Vai comigo, por favor, com você ficando na minha casa, seus pais não vão saber – ela disse com aquele sorrindo enorme.
- Mas quando eles chegarem e eles descobrirem, eles vão me matar.
- Minha mãe sabe que vamos a uma festa, ela não vai falar com a sua mãe – ela disse – Não vamos voltar muito tarde.
- America...
- Por favor. Tio Mayer e a Tia Lucy vão chegar só em três semanas -  ela disse fazendo pirraça novamente. Essa vadia é muito chata
- Eu vou, se você prometer não falar a palavra “festa” até hoje a noite – falei cansada com aquilo e senti meu rosto ficar melado por causa do beijo que ela me deu.
- Por isso eu amo você – ela disse pegando o lápis da minha mão e percebi que tinha uns garotos olhando para nós duas, mandei o dedo do meio pra eles, e voltei minha atenção para a America
- Tirando que você vai ver o homem que te deixa toda molhada – ela disse gargalhando e eu me mantive séria.
- Olha para minha cara e vê se eu achei graça - fechei minha expressão e ela conteve o riso.
- Não mente pra mim, Skylar – ela revirou os olhos – Aquela vez que estávamos naquela boate que a gente fugiu com o Patrick, você ficou com raiva por que foi embora sem dar pro Bieber – ela falou.
- Eu estava bêbada, eu nunca nem conversei com ele – falei tentando manter minha expressão.
- Mas hoje você vai conhecer, e vai ver que merda de pessoa ele é – ela falou e o sinal tocou.
- Vai se fuder, America – falei e peguei minha bolsa e sai da sala e ela veio atrás de mim.
O corredor estava cheio de gente, e eu só fingia que ouvia America, mas na realidade não estava prestando atenção em nada que ela falava. Nossa, como eu odiava aquelas garotas que me olhavam com superioridade, mas nenhuma mexia comigo por que eu faço Jiu jitsu e elas se cagam quando eu ameaço bater naqueles rostinhos, mas eu não faria isso, seria perda de tempo.
America foi para o corredor do armário dela e eu fui para o meu, digitei minha senha e o abri pegando as coisas que eu precisaria para a próxima aula. Até sentir um cheiro forte e maravilhoso do meu lado.
- Não cansa de mim? – perguntei me virando para Pedro que se encontrava com aquele sorriso sapeca na minha frente.
- Vim ver como você está – ele disse beijando meu rosto
- Ai que lindo esse melhor amigo protetor – falei apertando suas bochechas.
- O que vai fazer depois da aula? – perguntou e segurou meus materiais para me arrumar o cadarço do meu tênis.
- Vou a uma festa com a America – ele arregalou os olhos – E não, eu não vou fazer merda, eu vou me comportar e voltar para casa sã, prometo – falei sorrindo e pegando meus materiais. – E você? – fechei a porta do armário e começamos a caminhar.
- Eu vou foder umas gatinhas hoje – eu fiz cara de nojo
- Você é nojento, Pedro – falei balançando minha cabeça tirando aquelas palavras de lá- Cadê o romantismo? – falei rindo
- Ta aqui ó – ele pegou em seu pau e eu revirei os olhos saindo dali rindo.
- Até mais, idiota – falei quando já estava longe ele apenas gargalhou e seguiu seu caminho.
As aulas de hoje foram inúteis como sempre, eu já disse que odeio escola? Eu gosto das pessoas e do que fazemos, mas estudar não é comigo. Isso não é vida pra ninguém. America e eu matamos umas duas horas de aula no banheiro do segundo andar e quando bateu o sinal, nós fomos embora. Cada uma em seu carro e nos encontramos na porta da casa dela.
- Boa tarde tia Paula – falei beijando seu rosto e America fez o mesmo. Ela estava preparando algo para gente comer, aquele cheiro maravilhoso entrou em minhas narinas e eu fiquei paralisada de tanta fome. Quando nos servimos eu devorei aquilo tudo e Mare me olhava estranho.
- Não come a quantos anos, Sky? – perguntou e eu mostrei meu dedo do meio pra ela.
- Deixa a menina comer em paz – a mãe dela lhe deu um tapa na cabeça que me fez rir.
- Eu vou treinar – falei quando eu acabei de comer, elas assentiram e eu subi, tomei um banho, coloquei meu kimono e America estava pronta, ela iria assistir o treino hoje?
- Vai ir hoje? – perguntei pegando as chaves do meu carro.
- Sim, para garanti que você não vai se atrasar para irmos a festa – falou se dirigindo a porta e eu segui. Idiota.
O treino começou.
Sensei ni – Marcelo faixa roxa gritou e todos ficaram na formação de frente para o Sensei Leo. – Rei !
Onegai shimasu – fizemos a reverencia e ele se reverenciou diante de nós e entrou no tatame.
Shomen ni – Sensei gritou de frente para o quadro do mestre e ficamos em posição. – REI!
Arigatou Gozaimashita – Respondemos em um coro e demos inicio ao treino.
Hoje o treino estava pesado, teve muitas técnicas e America olhava tudo aquilo em um tédio sem fim.  Eu sorria para ela que batia as mãos no pulso indicando as horas, eu apenas revirava os olhos e voltava a lutar. Fiz vários rolas hoje, lutei com bastante faixas roxas e o sensei mandou fazer o circulo. Fizemos e ele calado começou a observar cada um, essa era a parte que o silencio pairava e todos ficavam ansiosos para ver quem ele graduaria.
- Skylar, pro centro – ele apontou e vi meus amigos sorrirem, America se levantou e já pegou o celular para registrar, hoje sim é o melhor dia da minha vida – Você passou por muitos momentos que eu tive que te bater muito aqui dentro pra ver se você concertava, me deu trabalho como uma filha desobediente, mas eu nunca vi uma lutadora se dedicar tanto a uma arte igual você faz -  meu rosto doía de tanto que eu sorria – Você mudou de vida e mudou na sua forma de lutar, por isso te chamei ao centro – ele disse pegando o esparadrapo e colocando um grau na minha faixa, logo mais um. EU NÃO ESTOU ACREDITANDO  – Você merece – ele disse e eu o abracei e todos aplaudiram, vi Taynara me olhar com uma cara nada boa. Ela acha que só ela pode ser graduada, que ela é melhor que alguém aqui. Ridícula.
O treino acabou e fomos embora. America estava feliz por mim, as fotos ficaram maravilhosas.
- Agora sim eu quero ir nessa festa – falei rindo e ela acelerou o carro para chegar em casa rápido e nos arrumar.
Coloquei um vestido braço liso, com duas alças finas, ele batia um pouco depois da bunda e era perfeitamente colado em mim, passei uma maquiagem simples, por que se não ficaria parecendo uma vadia naquele lugar, e lá o que mais vai ter, é isso.
Já podíamos ouvir o estrondo quando o carro da America se estacionou poucos metros daquela imensa e luxuosa mansão. Esses caras viviam bem.
- Vem – ela disse me puxando e meu ouvido doeu com aquelas gritarias e a musica alta. Minha careta era visível.
- Eu me sinto mal só de entrar em lugares assim – suspirei –  Eu acho que não foi uma boa eu vir – falei e ela pegou na minha mão e ignorou o que eu falei e começou a me arrastar.
- Oi meu amor – ela disse beijando Ryan, que logo pousou sua mão na bunda dela.
- Oi encosto – falei passando por ele e o ignorando.
- Por que você trouxe essa garota? – o ouvi perguntar e olhei para America, para ela vir e ela olhou pra ele.
- Por que ela não pode ficar trancada dentro de casa – falou e ele revirou os olhos.
- Mas animal silvestre fica é preso mesmo – ele disse e cheguei por trás dele e segurei seus dois braços.
- Fala isso de novo seu verme, que eu quebro sua coluna aqui, com apenas um movimento – falei e ele se virou rapidamente de frente para mim.
- Eu tenho uma arma – ele disse arqueando as sobrancelhas
- Enfia ela no seu cu, que melhora seu humor rapidinho – falei serena
- Você vai ficar sem amiga, America – ele falou
- Chega vocês dois, que implicância!– ela disse ficando no meio de nós e o olhar de Ryan foi em uma loira vadia que passou em seu lado e logo acertou um tapa na bunda da mesma.
- CRETINO – gritei e America se virou para ele.
- O que ele fez? – ela perguntou sem entender.
- Bateu na bunda daquela loira – apontei pra garota
- Verdade, Ryan? – America perguntou e ele revirou os olhos.
- Vou ir beber, a gente se vê – ele falou e saiu dali e America bufou.
- Ta vendo o que você foi arrumar? – a olhei e ela ignorou indo direto para o bar.
Nunca adiantava eu falar com ela que o Ryan não prestava, eu já vi ele traindo ela diversas vezes, ele revirando os olhos quando ela falava com ele, quando ela estava o abraçando ele fica sério quase pedindo para ela se afastar. O problema é que America é muito apaixonada por ele e não acreditava em ninguém, então eu apenas parei de me importar e deixo ela fazer o que ela quiser, ela literalmente é a menina mais corna que eu conheço, mas ela não aceitava isso e vivia essa ilusão.
Estávamos no bar e America pegou um copo de bebida. Eu não bebo então eu fiquei apenas fitando o lugar e observando as pessoas, até que eu vi o Bieber sentado em uma poltrona distante com duas vadias sentadas em seu colo. Que cafetão da porra.
- Vai lá também – America disse – Sempre tem lugar pra mais uma – eu quase peguei seu copo de bebida e entornei em sua cabeça
- Eu não ficaria com ele – falei simples e ela riu
- Você daria pra ele – ela gargalhou
- Você está cheia de graça hoje, não acha? Ryan te deu chá de palhaça? – ela ficou séria
- Esse seu mal humor é falta de sexo – ela dizia tomando sua bebida.
- Estou bem, já transei demais na minha vida – falei revirando os olhos.
- Ainda bem que você admite isso -  ela disse fitando Bieber, que nos olhou assim que nós o olhamos.
- Desvia o olhar – falei e nós viramos e saímos andando dali.
A musica estava começando a me consumir e quando me dei conta eu e America dançávamos igual duas loucas, ela estava atrás de mim e íamos rebolando juntas e percebi quase todos os olhares se voltarem para nós duas. Uma coisa que eu não tenho é vergonha e America muito menos.
Ryan nos comia com os olhos e percebi que vários caras se colocaram em seu lado e vi que um deles era o gostoso do Bieber. Ele nos olhava e falava algo com seus amigos e sorria logo em seguida, tomando seu copo com provavelmente uma bebida muito forte.  A música acabou e eu e America nos olhamos e gargalhamos e todos os caras estavam mordendo os lábios e todas as vadias com cara de merda por não terem a atenção do lugar.
- Belo show – Ryan chegou sorrindo – Podem fazer isso de novo hoje no meu quarto – ele mordeu os lábios e eu fiquei incrédula.
- Podem? – arqueei a sobrancelha
- Ele só está brincando, Skylar, para de ser azeda – Mare disse beijando a boa de seu namorado, que passou esse tempo todo de festa bem  longe de sua “namorada”, meu Deus como America, pode ser tão idiota? Eu sabia que ele não estava brincando, ele disse e mordeu olhando para minhas coxas. Se eu não estivesse em uma festa, eu o quebraria ao meio.
Sentei-me e peguei uma garrafa de água, fiquei lá mexendo em meu telefone enquanto America ficava se pegando com Ryan na parede ao meu lado, aquilo era nojento.  Tentei ao Maximo concentrar no jogo idiota que eu estava jogando até que America se pronuncia.
- SKY – a olhei – Vou ali, volto daqui a pouco – ela disse e Ryan apertou sua cintura. Puta que pariu, ela não cansa mesmo?
- Boa transa – falei sorrindo e ela revirou os olhos.
- Obrigada – Ryan respondeu e saiu puxando America dali.
Aqueles homens me olhando como se quisessem me devorar, eu gostava de atenção, mas depois de todas as merdas que eu fiz na minha vida, eu perdi a vontade de ser a rainha de todos os lugares. E esse lugar me dar um vontade de me jogar novamente nos meus prazeres eternos e ir embora com tudo menos a consciência. Mas eu sabia que isso não era bom pra mim, mas porra... É tão tentador.
- Belos rebolados – ouvi uma voz rouca na minha frente e eu acompanhei do pé, passando pelo peitoral que estava amostra, todas as tatuagens até chegar ao rosto de Bieber.
- Obrigada – falei voltando minha atenção ao meu celular. E senti ele o tomar da minha mão, eu o olhei incrédula.
- Vadia quando eu estiver falando com você nao me ignora – ele disse ainda com meu telefone na mão e eu tentava pegar, porém ele não deixava.
- Vadia é você – falei segurando seu braço firmemente e peguei meu celular. Ele me olhou incrédulo.
Ele olhou para meus braços e depois para meu rosto.
- Essa sua arrogância é falta de uns tratos – ele disse chegando mais próximo de mim.
- Da uma olhada – falei mostrando meus músculos do braço pra ele, que me olhou em choque, mas ele tentou não transmitir. – Tenta encostar a mão em mim – falei chegando bem próximo dele, sentindo sua respiração. – E não, eu não sou uma vadia – falei e me virei saindo dali, garanto que ele deve estar vindo atrás de mim, mas as pessoas o atrapalhavam de me enxergar.
Cheguei do outro lado da festa do lado de uma piscina que havia varias mulheres com seus seios de fora e fazendo tudo de possível dentro de lá. Velhos tempos...
- Achou que ia fugir de mim? – senti meu braço ser segurado e meu corpo se chocar com outro.
- Não preciso fugir de você
- Claro que não fugiria, por que assim como todas, você está louca para ficar com o Bieber aqui – ele disse sorrindo fodasticamente. – Ou você acha que eu não vi quando você me olhou quando chegou?
- Eu olhei para todo mundo quando eu cheguei – tentei não demonstrar nenhuma emoção. - Não quero você.
- Todas querem – ele disse simples e olhou para meu corpo, como se fosse uma mercadoria.
- Acho que você dá conta – ele disse mordendo os lábios e passou a mão pela minha cintura.
- Disse eu tenho certeza – ri – Você que não da – pisquei e o empurrei para ele tirar suas mãos de mim.
- Sabia que você é uma vadia má, e vadia má eu costumo enfiar o cano do meu revolver não minha rola – seu tom era ameaçador.
- Prazer conhecer você também, Bieber – falei cruzando meus braços.
- Já te vi em festa, garota – ele disse – Você é tão podre quanto essas daí – ele disse apontando para as vadias da piscina. – Não vem pagar de Virgem Maria na minha festa, por que eu sei que você não é. E cuidado em esbarrar comigo de novo por ai, por que hoje eu estou de bom humor, não queira me ver sem paciência – ele disse, deu um gole na sua bebida e se virou para sair.
- Pode deixar, eu pergunto o Ryan, quando você tiver estressado e eu volto – gargalhei e ele parou e se virou lentamente.
- Como é que é? – ele fechou totalmente a expressão.
- Virei gravador pra ficar repetindo? – eu estava brincando com fogo.
- Não medo de morrer mesmo não é? – ele disse segurando meu braço com força.
Em um movimento rápido eu passei minha perna através da sua e segurei em sua cintura e passei o cano do seu revolver nas suas costas desnudas.
- Não brinca com quem você não conhece Bieber – falei e ele me olhava sério. Eu entreguei sua arma.
Ele a apontou para minha barriga e a destravou.
- O que está acontecendo aqui? – Ouvi America chegar desesperada e colocou a mão na boca quando viu a arma.
- Conhece essa garota, America? – Bieber perguntou pra ela.
- É minha prima seu idiota – ela disse me puxando para seu lado e eu ainda estava com tédio.
- Então, cuida dela melhor, por que se eu pegar, eu brinco depois jogo fora – entendi sua dupla interpretação, indicando minha morte.
- Não encosta nela – America disse.
- Não começa America, ele não vai fazer nada comigo – falei acabando de vez com aquele assunto.
- Você acha mesmo que eu não tenho coragem? – ele foi ameaçador.
- Ter tem Bieber, mas não vai fazer isso – expliquei
- Por que acha que eu não faria? – Seu tom abaixou
- Por que você não desperdiça um corpo bom – falei passando as mãos na minha lateral e seu olhar acompanhou minha mão.
- Tem razão, mas coisa usada eu jogo fora – ele disse colocando sua arma na cintura novamente.
- Não jogou sua idiotice – falei e ele passou a mão no rosto incrédulo.
E ele veio para cima de mim quando America o segurou
- Quer ajuda, Bieber? – Ryan disse e eu o metralhei com os olhos.
- Bieber – ri – Sabe por que você está com esses olhos perdidos?
- Por que? - mordeu os lábios me olhando
– Porque que você está me maliciando? Por que você gosta de ser enfrentado por garotas atrevidas – falei quase num sussurro em seu ouvido e percebi ele ficar rígido.
- Então por que não me mostra essa garota atrevida sabe fazer, como diz? – ele mordeu os lábios.
- Viu, America? Eles vao transar agora – Ryan falou – Vamos – ele saiu a puxando dali e eu estava rezando para ela ficar. Ela me olhou um olhar de “Sai daí e vem “ e desapareceu.
- Por que eu já disse, Bieber – passei os dedos em suas correntes – Você não dá conta – ri pelo nariz e ele não sabia se respondia ou atacava meus lábios.
- Vadia – sussurrou.
- Já disse que eu não sou isso – falei – Não mais – consertei
- Então virou Virgem Maria mesmo? – ele riu
- Meu cabaço não volta – falei sarcástica – Justin melhora suas festas, esse lugar aqui está parado demais – sorri – Vou indo – me virei e comecei caminhar.
Da ultima festa que eu fui, eu quase morri por causa disso. Eu enfrentei um gangster e ele atirou um pouco acima da minha costela. Mas isso tudo era tão tentador para mim. Minhas postura diante desse mundo nunca vai mudar, mesmo eu fazendo de tudo para isso acontecer.
Continua? 


Preferi Bem mais essa versão, está mais completa e a historia vai mudar totalmente, voces vão amar, juro. Não vou demorar a postar, prometo, agora é ferias então vai ser sempre... Toda semana, um dia sim um dia não, dependendo da quantidade de comentários eu posto mais de uma vez por dia. 
Queria agradecer a Brenda que me ajudou com tudo que eu precisava para melhorar minha fanfic, por que sim, as delas são as melhores e as mais divas de todas, e foi um prazer ter uma grande escritora/amiga me ajudar.... Todas as dicas foram anotadas ♥ haha!!

LEMBREM QUE EU ESTOU EDITANDO ESCOLHA PERFEITA, EU JÁ EDITEI OS 4 PRIMEIROS CAPÍTULOS, POR QUE EU ESTOU REPOSTANDO ELA NO ANIME, AI AO LONGO QUE EU REESCREVO EU MUDO A DAQUI...
COMENTEM MEUS AMORESSS!!!!!

BLOGS ATIVOS:



7 comentários

  1. Gente!!!!
    Já to amando!!!!
    Primeiro capítulo foda tá melhor que o outro!!!!
    Continua que estou curiosa pra saber o que vai acontecer!!!

    ResponderExcluir
  2. Ameeeei! Continua logo.. beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. Gostei mais dessa versão. Adorei, fico feliz em ter usado mesmo as minhas dicas. Depois é só aprimorar e fica maravilhoso. Por nada, precisar eu tô aqui, ou melhor no WhatsApp. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  4. GENTEEEE!!! Como assim um blog ativo de imagine belieber?? Meu deeeeeus que saudades, sério, melhor época de todas é a de quando todos escreviam IB!!! Sou antiga escritoa e sinto muita saudades de escrever, quem sabe eu não volte também?! toda a sorte do mundo com seu blog e que ele cresça muito.

    Kiss, Maah.

    Antigo Blog - I want Moon

    iwantmoon.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Comecei a ler hoje e estou adorando, adoro como Sky é ousada e atrevida, não tem medo das consequências
    Bjs

    ResponderExcluir